No ar
José Leite
Informativo 376
Quinta-feira, 13 de Dezembro, 2018 às 15:36h

Suspeitos de matar travesti em Londrina vão continuar presos

A Justiça manteve nesta quarta-feira (12) as prisões preventivas dos 03 suspeitos.

A Justiça manteve nesta quarta-feira (12) as prisões preventivas de Anderson Aparecido dos Santos Pires, 28 anos, Kenny Roger Fioravante Pereira, 26, e José Mauro Lopes da Silva, 25. Os três são suspeitos de assassinar a facadas a travesti Scarlet na madrugada da última segunda-feira na esquina da rua Cabo Verde com a avenida Leste Oeste, centro de Londrina.

A decisão judicial ocorreu durante audiência de custódia presidida pela juíza substituta da 1ª Vara Criminal, Claudia Andrea Bertolla Alves, onde o processo passa a tramitar. A sessão também teve a presença do promotor Ricardo Domingues e da advogada Ana Paula Lima Braga Hirata, nomeada para defender os rapazes.

Enquanto o Ministério Público quis a continuidade da detenção decretada pelo juiz Juliano Nanuncio, titular da 3ª Vara Criminal e que recebeu o caso durante o Plantão Judiciário do último final de semana, a defesa queria a revogação da medida.

Entretanto, para a juíza, conceder liberdade ao trio representaria “risco à ordem pública e estímulo à criminalidade, aumentando a insegurança e o descrédito da Justiça”, escreveu no despacho. Com isso, Anderson, Kenny e José Mauro vão continuar presos por tempo indeterminado.

Além da morte de Scarlet, eles podem responder pela tentativa de homicídio qualificado de outra travesti que estava junto com a vítima. Ela sobreviveu ao ataque e reconheceu os jovens na delegacia.

A ocorrência

De acordo com a Polícia Militar, os três passaram em um Citroen prata pela Leste Oeste, desceram do carro na altura da rua Cabo Verde e passaram a agredir Scarlet e a outra travesti. O veículo era conduzido por Anderson. Kenny e José disseram que o automóvel onde eles estavam foi atingido no para-brisa por um tijolo depois de uma confusão generalizada.

Os dois informaram que deixaram o local para levar Anderson a um hospital, que teria sido ferido durante o alvoroço. Ele sequer foi interrogado porque continua internado no Hospital da Zona Sul. Após ter sido golpeada, Scarlet ficou caída no chão até a chegada dos socorristas do Siate, que apenas constataram a morte.

O Citroen foi encontrado pela Guarda Municipal abandonado na avenida Dez de Dezembro.