No ar
-
Fim de Semana - Gra
Terça-feira, 02 de Julho, 2019 às 10:20h

Resposta de Ratinho Jr aos servidores sobre reajuste deve vir nesta terça-feira

Líder do Governo, deputado Hussein Bakri disse que "se vão gostar ou não gostar, esta é uma outra questão”"

É grande a expectativa para que, na tarde desta terça-feira (2), o governador Ratinho Jr anuncie uma resposta ao funcionalismo referente ao reajuste salarial exigido pela categoria. Em greve parcial desde o dia 25, os servidores aguardam uma proposta em relação ao cumprimento da data-base e reposição das perdas inflacionárias dos últimos 12 meses, calculadas em 4,96%.

A pista de que uma resposta deverá vir hoje veio do pronunciamento do líder do Governo na Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Hussein Bakri, em pronunciamento no plenário da Casa nesta segunda-feira (1º).

Bakri disse que não poderia contar tudo que está ocorrendo nos bastidores, mas que pode garantir que o diálogo existe com os servidores com boa vontade e todos os encaminhamentos possíveis. “A única coisa que discordo é que o diálogo não esteja ocorrendo. A resposta virá. Se vão gostar ou não é outra questão. O nosso papel estamos fazendo. Vocês terão as respostas no tempo certo”, afirmou.

Pela manhã, o governador deverá se reunir com deputados da base e à tarde está prevista uma audiência com representantes de entidades policiais. A expectativa é que na sequência Ratinho Jr apresente alguma proposta, que pode contemplar algum reajuste, talvez parcelado, ou manter a determinação de reajuste zero.

Protesto
A paralisação, que começou na última quarta-feira (26), em protesto pelo pagamento do reajuste de 4,94% referente à inflação dos últimos doze meses, chegou ao seu ponto mais crítico nesta segunda-feira, quando cerca 10 mil servidores se concentraram na Praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e seguiram em caminhada no final da manhã até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

De acordo com Marlei Fernandes, presidente do Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos do Paraná (FES), o governo estadual tem sido ‘intransigente’ nas negociações com as categorias. “Parece que a Lei de Diretrizes Orçamentárias foi retirada, mas vamos acompanhar, pois estamos com uma comissão de deputados para abrir negociação”, disse a presidente.

A FES também pretende convencer o governo a abandonar o PLC 04, projeto de lei complementar, apresentado em abril deste ano, que congela a carreira dos servidores, segundo afirmam os sindicatos. “Nós temos vários itens na pauta, mas esses são os principais pontos que queremos discutir com o governo”, afirmou em entrevista à Banda B.

Fernandes salienta que não houve consenso entre a categoria e o Executivo, mesmo após diversas rodas de negociação; “Nós realizamos oito reuniões e não chegamos a um acordo, mas esperamos chegar a um acordo com o governador”, admitiu a representante dos servidores.

Insatisfeitos, os servidores levantaram acampamento nesta tarde em frente ao Palácio Iguaçu, prometendo não sair do Centro Cívico até o governo abrir conversas com os órgãos competentes.