No ar
-
Top 10
Sexta-feira, 20 de Março, 2020 às 18:28h

Prefeito Amin Hannouche lança decreto sobre fechamento da cidade

Acompanhe de forma simples, o que fecha e abre em Cornélio Procópio pelo período de 14 dias

Prefeito Amin Hannouche lança decreto sobre fechamento da cidade ⚠
Acompanhe de forma simples, o que fecha e abre em Cornélio Procópio pelo período de 14 dias

O que fecha?
1. Galerias e similares;
2. Lojas de comércio (varejo e atacado)
3. Teatros, cinemas e espetáculos
4. Restaurantes, bares e lanchonetes;
5. Casas noturnas, lounges , tabacarias e boate;
6. Clubes e associações recreativas;
7. Academias de ginástica;
8. Playgrounds, salões de festa, piscinas e academias em condomínios;
9. Cultos e missas;
10. Atividades SENAC, SEBRAE, sindicatos;
11. Oficinas mecânicas, borracharias, lojas de venda de autopeças e similares;
12. Salões de beleza, manicure, pedicure e barbearias;
13. Agência dos Correios;
14. Ambulantes e camelôs;
15. Feiras livres;
16. Rodoviária de Cornélio Procópio;
17. Pontos de barganhas;
18. Rotativo (Zona Azul) e Autoescolas;
19. Novas Reservas de Hotéis;
20. Qualquer outro serviço privado de atendimento.

O que permanece aberto?
1. Bancos e cooperativas (seguindo as regras do decreto);
2. Delivery de bares, lanchonetes, restaurantes, food trucks, pizzaria e etc;
3. Atendimento de pet shoppings, casa agropecuária, clínicas veterinárias, todos com a porta fechada e atendimento de emergência e disk entrega.
4. Lotéricas com organização de filas e medidas de higienização;
5. Transporte Coletivo (Viação Procopense);
6. Consultórios, clínicas médicas e odontológicas e hospitalar;
7. Farmácias;
8. Açougues;
9. Padarias;
10. peixarias;
11. açougues;
12. Mercearias;
13. Supermercados e mercados;
14. Energia Elétrica e Gás;
15. Postos de combustíveis com fechamento das lojas de conveniência;
16. Água;
17. Cooperativas agrícolas e empresas do setor agropecuário para recebimento de produtos agrícolas;
18. Esgoto e Lixo
19. Telecomunicações e Imprensa;
20. Processamentos de dados ligados a serviços essenciais;
21. Segurança pública e privada;
22. Funerária;
23. Clínicas veterinárias e de suprimentos animal (alimentos e medicamento);
24. Guinchos;

Fonte: Jornalista Náthaly Baraldi