No ar
Vitor Gedminas
Batidão Popular
Quarta-feira, 05 de Junho, 2019 às 12:34h

Lava Jato denuncia Beto Richa por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude em licitação na PR-323

A acusação do MPF afirma que o grupo político do ex-governador foi beneficiado por vantagens indevidas de cerca de R$ 7 milhões.

A força-tarefa da Operação Lava Jato denunciou o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude na licitação para as obras de duplicação na PR-323.

A denúncia foi apresentada na nesta quarta-feira (5) à 23ª Vara Federal de Curitiba.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o consórcio composto pela Odebrecht e Tucumann Engenharia foi favorecido na licitação de duplicação da rodovia que liga Maringá, no norte do Paraná, a Francisco Alves, no noroeste.

Segundo a denúncia, o grupo político do ex-governador recebeu vantagens indevidas de cerca de R$ 7 milhões para afastar potenciais concorrentes na licitação.

Os procuradores afirmam que lançamentos registrados no sistema de contabilidade informal da Odebrecht mostram o pagamento de pelo menos R$ 3,5 milhões em espécie a Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete de Richa.

A denúncia cita também outra vantagem indevida, no valor R$ 3,4 milhões, em cotas de um imóvel cedidas a Beto Richa por executivos das empresas

O consórcio liderado pela Odebrecht e Tucumann Engenharia foi o único a participar da licitação e venceu, mas a obra não saiu do papel.