Sexta-feira, 05 de Abril, 2019 às 09:45h

Ex-governador Beto Richa deixa prisão pela terceira vez; foram 16 dias detido

Ele foi preso no dia 19 de março no âmbito da operação Quadro Negro, que investiga irregularidades na construção e reformas de escolas

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) concedeu habeas corpus ao ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), na tarde desta quinta-feira (4). Segundo o TJ-PR, a decisão foi acatada por dois votos a um. Essa foi a terceira vez que o ex-governador foi preso.

Richa deixou o Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, por volta das 19 horas. Ele deixou a penitenciária em um carro branco, sem falar com a imprensa.

Em seu voto, o desembargador Francisco Pinto Rabello Filho revogou a ordem de prisão, argumentando que um dos requisitos para a decretação da prisão preventiva é a contemporaneidade entre os fatos, o que não teria se verificado no caso analisado. Ele também determinou medidas cautelares à prisão, como proibição de qualquer contato com os outros investigados no âmbito da Operação Quadro Negro, proibição de ocupar qualquer cargo público, proibição de sair do país – com a entrega do passaporte, e ainda, recolhimento domiciliar após as 18h, nos fins de semana e nos feriados.

O desembargador José Carlos Dalacqua acompanhou o voto e as medidas cautelares impostas.

Prisão

Richa foi preso no último dia 19 de março no âmbito da operação Quadro Negro, que investiga desvio milionário de obras de construção e reformas de escolas públicas, entre 2012 e 2015.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná (MPPR), ele era o chefe de uma organização criminosa responsável por um esquema que movimentava pagamentos de propina para favorecer empresas privadas.